Solicitar contato

07/05/2018   16h44

2018/05 - Posição de Bloqueio por Item de Pedido

07/05/2018   16h44

Até a versão 17.30 do ERP SIGER o controle de bloqueio e liberação das vendas era realizado por pedido. Com a nova implementação, a versão 18.10 do SIGER® amplia esse controle para ser aplicado também por item de pedido, permitindo assim que itens sejam liberados e até faturados individualmente, mesmo antes do pedido estar totalmente liberado.

Os “bloqueios condicionais” do pedido são um conjunto de testes que são executados sempre que um pedido é incluso ou alterado, geralmente com objetivo de indicar se o pedido está bloqueado (caso algum teste de bloqueio seja enquadrado) ou liberado para faturamento (caso passe por todos os testes).

 Clique na imagem para ampliar!

Os “bloqueios condicionais” do pedido são um conjunto de testes que são executados sempre que um pedido é incluso ou alterado, geralmente com objetivo de indicar se o pedido está bloqueado (caso algum teste de bloqueio seja enquadrado) ou liberado para faturamento (caso passe por todos os testes).

Os bloqueios mais utilizados com esse comportamento e que são relacionados às informações específicas de cada item do pedido passam a ser considerados como motivos de bloqueio do item, são:

  • Preço de venda menor que mínimo;
  • Preço de venda divergente;
  • Venda de produto não liberado;
  • Falta de estoque livre;
  • Desconto em preço promocional;
  • Desconto máximo excedido (existe configuração para aplicar por item ou por pedido);
  • Acréscimo máximo excedido.

Os outros 50 bloqueios condicionais que o ERP SIGER® disponibiliza permanecem compondo os motivos de bloqueio do pedido.

O controle implementado por item está diretamente relacionado com o novo campo posição de bloqueio, o qual permite os seguintes estados:

Não se aplica: item está cancelado ou faturado (toda a quantidade).

Recusado: pedido foi recusado através do botão “Recusar”*.

Bloqueado: algum motivo de bloqueio condicional específico desse item ou então do pedido todo (motivo do pedido bloqueia todos os itens) foi constatado na última gravação / regravação ou foi bloqueado manualmente através do botão “Bloquear”*. Quando esta posição está indicada, nenhum bloqueio por pedido foi liberado ainda, bem como nenhum desse item específico.

Bloqueado parcial: já foi iniciado o processo de desbloqueio, com ao menos um bloqueio liberado através do botão “Liberar”*; no entanto há ainda algum motivo de bloqueio desse item ou por pedido pendente de liberação.

Liberado: na última gravação/regravação foi constatado que nenhum motivo de bloqueio condicional se enquadrou, tanto do item em questão quanto por pedido. Outra possibilidade é que todos os motivos de bloqueio do item e por pedido já foram liberados através do botão “Liberar”*.

*Os botões citados acima são encontrados tanto no FAT 2.1-G-Gerenciamento de pedidos (imagem do início do post) quanto no FAT 2.1-D-Desbloqueio de pedidos, sendo o primeiro mais voltado aos clientes que desejam liberar por tipo de teste/bloqueio (agrupando itens em uma única mensagem, por pedido) e o segundo aos que desejam liberar por item (exibindo uma mensagem a cada motivo de cada item selecionado).

A posição de bloqueio do pedido é definida de acordo com o conteúdo desse campo nos itens. Se o pedido possuir itens liberados e bloqueados, por exemplo, terá a posição bloqueado parcial indicada.

Para clientes que utilizam faturamento parcial é possível preparar notas a partir dos itens liberados de um pedido no menu FAT 2.2-P (ou 2.1-G > Prepar.Nota). A partir do momento em que um pedido tem pré-nota, os bloqueios condicionais por pedido não são mais aplicados na regravação, pois não pode mais bloquear um item preparado/faturado. Logo, somente são aplicados os testes de bloqueios dos itens não preparados (que são justamente os que permitem alteração nos dados) e eventuais novos itens.

Foram também realizadas otimizações de desempenho e algumas melhorias nas mensagens de bloqueio, padronizando e agregando dados para melhor identificação dos itens, entre outras.